Állison Batista

Reflexão para o momento em que vivemos

9 de outubro de 2018, às 13:56

Estamos fazendo e falando as coisas em um estado de raiva, um momento infeliz, no calor do momento… mas não concordamos quando alguém, com toda a calma do mundo, nos diz algo que não gostamos de ouvir.

Ouvimos, mas não escutamos. Gritamos para não ouvir. E assim perdemos todos os valores que tanto quisemos defender. Perdemos nossas vidas no calor do momento.

E fizemos tudo isso porque conseguimos ter fé. Fé em homens, aqueles que “vão nos salvar” de todas as coisas “ruins”, “nocivas”, “contra a família”, e nós mesmos.

Tudo o que fizemos foi justificar nossa raiva sem termos motivos. E fizemos tudo tendo fé em homens que dizem “mandar”, ter o poder. Mas esses homens dependem também de mulheres e de outros homens.

Não olhamos para o que construímos nem para o que nós destruímos com essa atitude. Não somos diferentes dos homens em quem temos fé, e, como eles, somos culpados por toda a violência e corrupção do país.

Ainda temos fé em homens que “vão consertar o país”, quando nem podem consertar nós mesmos. Ainda queremos que eles façam o que nós devemos fazer. E tudo o que está aí é culpa nossa.

A corrupção se tornou uma bandeira, pois todos querem combater a corrupção… mas ela não começou nos homens em quem temos fé. A corrupção começou em nós.

A corrupção começou em nós quando “damos um jeito” para nossa vontade resolver um problema. A corrupção está em nós quando queremos que a nossa vontade valha, e não aceitamos outra vontade além da nossa.

A corrupção está em nós quando só nós somos certos, só nós podemos estar certos, e não aceitamos outra visão, não aceitamos outra opinião. E a corrupção está tanto em nós quanto nos homens em quem temos e tivemos fé.

Nós nunca mudamos. Queremos dos outros que eles estejam debaixo de nós, a todo custo. Nós nada aprendemos. Queremos ordens, aceitamos ordens, cumprimos ordens, e nunca pensamos.

E nós só podemos mudar o país se nós não quisermos mais ter a corrupção em nós. Esperar pelos outros não é nossa salvação. Temos que reconstruir tudo o que destruímos pela nossa “certa” e cega fé nos homens.

E pensar em que país queremos para nós… e para quem vem depois de nós!

(este texto não foi copiado ou ajuntado de outro lugar; é de minha própria autoria)

Entraremos em manutenção

8 de julho de 2018, às 09:00

Prezados visitantes, informo que estarei reorganizando o servidor e provavelmente poderemos ter alguns problemas de acesso a arquivos. Aproveito para informar que algumas subpáginas hospedadas neste servidor por questões pessoais ou institucionais serão removidas.

Disponibilizado material de apoio

17 de novembro de 2016, às 07:50

Prezados visitantes, estão disponíveis alguns materiais de apoio referentes aos tópicos Cálculo em Funções de Uma Variável e Cálculo em Funções Multivariáveis, no vínculo Ensino. São listas de exercícios que editei ao longo dos últimos cinco anos e, acredito, podem ajudar nos estudos.

Publicação dos Planos de Ensino

27 de julho de 2016, às 07:43

Prezados visitantes,

Com satisfação, publiquei os Planos de Ensino das disciplinas que ministrei – e ministro – desde 2011 até o presente. Infelizmente, não consegui ainda localizar as vias dos Planos de Ensino das disciplinas que ministrei na Universidade Federal de Goiás. Os Planos estão disponíveis no vínculo Ensino.

Os Planos de Ensino de Estágio Supervisionado não foram publicados, pois pretendo fazê-lo em área própria. Com efeito, não considero o Estágio Supervisionado uma disciplina efetiva, em que o professor realmente trabalha com a aula, mas eu o considero um espaço para discussão sobre a prática profissional do estudante com o estudante no campo de estágio, donde os Planos de Ensino são formalidade decorrente da adequação proposta pela Universidade.

Página em reconstrução

24 de julho de 2016, às 11:04

Prezados visitantes,

Novamente solicito a compreensão de todos, uma vez que estou revisando o conteúdo anteriormente presente na página, além de apresentar uma variedade visual.

Acredito poder restaurar boa parte das informações muito em breve.